Coronavírus: orientações para pacientes crônicos e gestantes

Tire todas as dúvidas sobre os cuidados de pacientes crônicos e gestantes durante a pandemia do novo coronavírus para manter o tratamento com segurança.
pacientes cronicos

Cuidados com pacientes crônicos e gestantes durante a pandemia do coronavírus

 

A pandemia do novo coronavírus trouxe uma preocupação a mais com os pacientes crônicos e as gestantes. Pessoas portadoras de doenças crônicas têm uma probabilidade muito maior de apresentar sintomas graves da Covid-19, e as gestantes, em razão do isolamento social, podem apresentar dificuldades para o acompanhamento periódico da gravidez.

 

Por isso, acompanhamento médico e terapêutica específica são essenciais para o controle da doença, e é importante que os tratamentos não sejam interrompidos sem a avaliação de seu médico.

 

Lançamos a campanha #NossoCuidadoProtege, que transmite nosso empenho em praticar o mais alto nível de protocolos de segurança do mercado, além de reiterar nosso compromisso com o compartilhamento de informações de confiança durante a pandemia de Covid-19.

 

Quais as principais doenças crônicas cujos tratamentos não podem ser interrompidos?

 

Não é indicado que nenhum tratamento seja descontinuado sem uma avaliação médica, principalmente quem possui doenças crônicas como:

  • hipertensão;
  • diabetes;
  • cardiopatias;
  • doenças renais;
  • doenças respiratórias;
  • Imunossuprimidos, transplantados;
  • E outras condições crônicas

Principais cuidados dos pacientes crônicos durante a pandemia

 

De modo geral, é importante frisar que medidas preventivas devem ser seguidas também por esses pacientes:

  • permanecer em isolamento social, se possível;
  • manter o distanciamento social obrigatório;
  • lavar as mãos com frequência por, pelo menos, 20 segundos com água e sabão ou higienizá-las com álcool gel 70%;
  • utilizar máscara sempre que sair de casa ou estar em contato com outras pessoas;
  • evitar tocar os olhos, o nariz e a boca;
  • privar-se de qualquer contato com pessoas que manifestem sintomas parecidos com os da gripe.

 

Entretanto, para os pacientes crônicos, esses cuidados devem ser seguidos com o dobro de atenção por causa da falta de agilidade de resposta do sistema imunológico deles.

 

Além disso, praticar atividades físicas, beber muita água, dormir e se alimentar bem são recomendações muito importantes para esse público, pois tais cuidados contribuem para o bom funcionamento do sistema imunológico.

 

Os pacientes crônicos são grupo de risco do coronavírus?

 

Os pacientes que têm doenças crônicas estão entre os grupos mais vulneráveis à contaminação pelo novo coronavírus, pois têm probabilidade maior de apresentar sintomas graves em razão de resposta inadequada dos seus sistemas imunológicos ou agravamento da doença de base..

 

Fonte: DASA. Grupo de risco e os cuidados a tomar. Disponível em: https://dasa.com.br/blog-coronavirus/grupos-de-risco-e-os-cuidados-a-tomar.

 

 

Coronavírus e gestantes: como se proteger e manter os exames de rotina em dia?

 

gestantes

Em meio ao aumento do número de pessoas contaminadas pelo novo coronavírus no Brasil, a população busca, na medida do possível, ter uma rotina normal. Porém, para quem precisa de acompanhamento médico, como as gestantes, a pandemia gera dúvidas. Mas é importante destacar que a realização de exames pré-natais deve ser mantida mesmo durante o período de isolamento domiciliar, pois é um acompanhamento muito valioso para o desenvolvimento da gestação.

 

Nossos laboratórios estão preparados para receber as gestantes com todo o cuidado e segurança, seguindo os protocolos adotados para esse momento de pandemia.

 

Indicamos que os cuidados em seu dia a dia sejam semelhantes aos nossos, além de manter o isolamento social, sempre que possível. São eles:

 

  • lavar as mãos com frequência por, pelo menos, 20 segundos com água e sabão ou higienizá-las com álcool gel 70% e evitar tocar os olhos, o nariz e a boca;
  • utilizar máscara sempre que precisar sair de casa ou estar em contato com outras pessoas;
  • evitar qualquer contato com pessoas que manifestem sintomas parecidos com os da gripe;
  • manter um distanciamento seguro das pessoas;
  • ao chegar em casa das consultas e dos exames, não entre com os sapatos usados  e lave as roupas utilizadas;
  • higienizar as encomendas e os presentes do bebê com álcool 70% ou lavá-los com água e sabão.

Cuidados na amamentação durante a pandemia

 

Não há evidências de que o vírus seja transmitido pelo leite materno. A Organização Mundial da Saúde (OMS), por meio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), sugere que o aleitamento materno seja mantido, com todos os cuidados, pois os benefícios da amamentação para o bebê são grandes.

Portanto, os cuidados que devem ser tomados são:

 

  • a mãe deve usar máscara em todas a mamadas;
  • higienizar rigorosamente as mãos antes de tocar no bebê na hora de posicioná-lo para a amamentação;
  • lavar sempre as mãos antes de fazer o manuseio da bomba extratora de leite e das mamadeiras;
  • evitar tocar nas mãos do bebê (que pode levá-las à boca) e que o bebê coloque as mãos no rosto (boca, nariz e bochechas) e nos cabelos da mãe;
  • evitar locais aglomerados.

É possível fazer os exames em casa?

 

É possível, sim, basta fazer a solicitação do agendamento do atendimento domiciliar on-line clicando aqui, ou por meio de nossa central de atendimento: (21) 2672-7070, e marcar o melhor dia para a visita de nossos profissionais em sua casa.

 

Como proteger o recém-nascido da COVID-19?

 

Mesmo que muitas fontes afirmem que bebês e crianças não são as principais vítimas dessa doença. No entanto, proteger os recém-nascidos, principalmente pelo contato com as mães durante a amamentação, por exemplo, se torna tão importante quanto preservar as mulheres gestantes e no puerpério.

 

Essa prevenção para bebês e crianças é semelhante à feita em casos de influenza (gripe), com lavagem frequente das mãos, utilização de álcool gel, higienização de brinquedos e evitação de aglomerações, entre outros cuidados.

 

Fonte: Unicef, Mandy Rich. Gravidez durante a pandemia da Covid-19. Disponível em: https://www.unicef.org/brazil/gravidez-durante-pandemia-da-covid-19

 

 

Orientações para os pacientes oncológicos e doentes crônicos

 

É importante frisar que as principais medidas preventivas são as mesmas para todas as pessoas. E é de extrema importância que os pacientes oncológicos e os doentes crônicos não deixem de prosseguir com seus tratamentos, sempre com a tutela responsável de sua orientação médica.

 

Por que os diabéticos fazem parte do grupo de maior risco de infecção pelo coronavírus?

            

Pessoas com diabetes estão entre os doentes crônicos mais vulneráveis ao novo coronavírus por dois motivos principais: tendência à inflamação e excesso de glicose no sangue.

 

De modo geral, essas condições enfraquecem as defesas do organismo e impedem que o sistema imunológico responda adequadamente a infecções virais e bacterianas, dessa forma, alguns sintomas da Covid-19 podem aparecer de forma agravada.

 

Fonte: Sociedade Brasileira de Diabetes. Notas de esclarecimento da Sociedade Brasileira de Diabetes sobre o coronavírus (Covid-19). Disponível em:

https://www.diabetes.org.br/covid-19/notas-de-esclarecimentos-da-sociedade-brasileira-de-diabetes-sobre-o-coronavirus-covid-19/.

 

O que o paciente com câncer deve fazer para se proteger do coronavírus?

            

O paciente com câncer não deve parar seu tratamento por conta própria. Qualquer decisão com relação a isso deve ser tomada junto com a equipe médica. Além disso, há alguns cuidados que os pacientes com câncer devem tomar para se protegerem da Covid-19:

 

  • manter o isolamento social quando não for dia de tratamento;
  • sair só se for realmente necessário; nesse caso, usar máscara de proteção, evitar lugares com muita gente e manter a distância segura de, pelo menos, um metro das outras pessoas;
  • lavar as mãos com frequência por, pelo menos, 20 segundos com água e sabão ou higienizá-las com álcool gel e evitar tocar os olhos, o nariz e a boca;
  • evitar qualquer contato com pessoas que manifestem sintomas parecidos com os da gripe;
  • não compartilhar objetos de uso pessoal (toalhas, talheres, pratos e garrafas, por exemplo);
  • higienizar os objetos e as superfícies tocados com frequência: celulares, chaves e maçanetas, entre outros.

Fonte: Instituto Nacional do Câncer. O que o paciente com câncer deve fazer para se proteger do coronavírus (Covid-19)? Disponível em: https://www.inca.gov.br/perguntas-frequentes/o-que-o-paciente-com-cancer-deve-fazer-para-se-proteger-do-coronavirus-covid-19.

 

 

Como o paciente oncológico deve agir no dia do tratamento durante a pandemia?

            

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), no dia de consultas, exames e tratamento do paciente oncológico, devem ser tomados alguns cuidados, sendo eles:

 

  • ter somente um acompanhante, com menos de 60 anos, se possível. O acompanhante não poderá ter sintomas de resfriado ou gripe;
  • tentar manter distância de outras pessoas, mesmo da equipe de saúde;
  • não ficar próximo de outros pacientes;
  • evitar circular pelo hospital;
  • não ficar no local de tratamento por mais tempo que o necessário;
  • manter as recomendações de prevenção, como lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool gel 70%, cobrir nariz e boca com lenço ao tossir ou espirrar (se não for possível, use o antebraço como barreira) e não compartilhar objetos pessoais.

Fonte: Instituto Nacional do Câncer. Como o paciente com câncer deve agir no dia do tratamento durante a pandemia de coronavírus (Covid-19)? Disponível em:

https://www.inca.gov.br/perguntas-frequentes/como-o-paciente-com-cancer-deve-agir-no-dia-do-tratamento-durante-pandemia-de.

 

O que o familiar ou acompanhante de um paciente em tratamento de câncer deve fazer durante a pandemia?

            

De acordo com as orientações do Ministério da Saúde, quem mora com um paciente em tratamento de câncer deve prestar muita atenção. Além das orientações gerais, como lavar as mãos, os familiares devem:

  • cuidar da higiene da casa (quando não for possível fazer limpeza completa todo dia, desinfetar as superfícies tocadas com mais frequência, como mesas e bancadas, celulares, controle remoto, superfícies do banheiro e da cozinha, maçanetas, interruptores etc., e o chão próximo à entrada;
  • limpar todas as compras antes de serem guardadas;
  • tirar os sapatos antes de entrar em casa e, se possível, deixá-los do lado de fora;
  • trocar de roupa, lavar bem as mãos ou tomar banho (incluindo lavar os cabelos) antes de ter contato com o paciente;
  • deixar bolsa, carteira e chaves próximos à entrada.

 

Fonte: Instituto Nacional do Câncer. O que o familiar ou cuidador(a) de um paciente em tratamento de câncer deve fazer durante a pandemia de coronavírus (Covid-19)? Disponível em: https://www.inca.gov.br/perguntas-frequentes/o-que-o-familiar-ou-cuidadora-de-um-paciente-em-tratamento-de-cancer-deve-fazer.

 

Fontes usadas para construção do texto

 

DASA. Coronavírus. Disponível em: https://dasa.com.br/coronavirus;

MINISTÉRIO DA SAÚDE – CORONAVÍRUS (COVID-19). Sobre a doença. Disponível em:

https://coronavirus.saude.gov.br/sobre-a-doenca#como-se-proteger;

DASA. Entenda como pacientes crônicos devem manter o tratamento durante a pandemia do coronavírus. Disponível em: https://dasa.com.br/blog-coronavirus/pacientes-cronicos-durante-a-pandemia-do-coronavirus;

DASA. Grupo de risco e os cuidados a tomar. Disponível em: https://dasa.com.br/blog-coronavirus/grupos-de-risco-e-os-cuidados-a-tomar

 

 

Agendamento Online SEO

 

 

 

Post Destaque
Não